HOMENAGEM AO C. R. VASCO DA GAMA

O RESGATE E A CONSERVAÇÃO DA MEMÓRIA DE UM GRANDE CLUBE FAZEM DO SEU PASSADO UM EXEMPLO E INCENTIVO PARA NOVAS CONQUISTAS.
ESTE BLOG PRESTA UMA HOMENAGEM AO CLUB DE REGATAS VASCO DA GAMA E A TODOS OS COLECIONADORES QUE GUARDAM COM CARINHO A MEMÓRIA E AS GLÓRIAS DE UM DOS MAIORES CLUBES DE TODOS OS TEMPOS, ATRAVÉS DA DIVULGAÇÃO DE IMAGENS DO ESTÁDIO DE SÃO JANUÁRIO E ACERVO PARTICULAR.
NÃO PERCA, TODA A SEMANA, NOVAS IMAGENS SOBRE COLEÇÕES, ANTIGUIDADES E CURIOSIDADES DO C. R. VASCO DA GAMA.
SEJA UM MEMBRO SEGUIDOR DO MAIOR ACERVO DE COLECIONISMO VASCAÍNO.
O QUE ERA BOM, FICOU AINDA MELHOR.
BEM VINDO, ENTRE... A CASA É SUA!

sexta-feira, 8 de junho de 2018

Vasco Campeão da América


EDIÇÃO ESPECIAL DA PLACAR Nº 9 DE AGOSTO DE 1998
VASCO CAMPEÃO DA AMÉRICA 


Luizão: autor do primeiro gol da Final do Equador.

A CONQUISTA DA AMÉRICA

Depois de sofrer contra as maiores equipes do continente, o Vasco da Gama liquida o Barcelona e fica com a Libertadores 98.

O roteiro previa dor, sofrimento e guerra. Assim, afinal, costumam ser Finais de Libertadores da América. O Vasco embarcou para Guayaquil, no Equador, preparado para um jogo dramático, talvez um empate, quem sabe até uma derrota magra para o Barcelona, que ainda permitiria ao Vasco ficar com o título. Até o jogo iniciar, o roteiro estava sendo seguido. O ônibus vascaíno foi apedrejado, a pequena torcida que se aventurou no Equador foi hostilizada. Mas bastou a bola rolar para as coisas mudarem. O Vasco parecia não se importar com o grito de 85.000 equatorianos, nem aceitou a pressão do Barcelona. Aos 25 minutos do primeiro tempo, Luizão subverteu a ordem e abriu o marcador. O Vasco podia perder por 1 x 0 e já vencia pelo mesmo marcador.
O natural seria acomodar-se e catimbar até o juiz terminar a partida. Só que o técnico Antônio Lopes não deixou o time recuar. No final do primeiro tempo, foi a vez de o pantera Donizete bater forte e fazer o segundo gol vascaíno. Onde estava o drama? Em parte alguma. O jogo parecia uma continuação da primeira partida, realizada em São Januário, quando a mesma dupla Donizete / Luizão garantira o 2 x 0. O segundo tempo em Guayaquil poderia ter consagrado Donizete e registrado uma goleada histórica. Os gols, porém, não saíram e o tempo foi passando. O Barcelona até conseguiu o gol de honra, só que o resultado já estava decretado; Vasco campeão da Libertadores das América.

Acervo Almanak do Vasco

Nenhum comentário:

Postar um comentário