HOMENAGEM AO C. R. VASCO DA GAMA

O RESGATE E A CONSERVAÇÃO DA MEMÓRIA DE UM GRANDE CLUBE FAZEM DO SEU PASSADO UM EXEMPLO E INCENTIVO PARA NOVAS CONQUISTAS.
ESTE BLOG PRESTA UMA HOMENAGEM AO CLUB DE REGATAS VASCO DA GAMA E A TODOS OS COLECIONADORES QUE GUARDAM COM CARINHO A MEMÓRIA E AS GLÓRIAS DE UM DOS MAIORES CLUBES DE TODOS OS TEMPOS, ATRAVÉS DA DIVULGAÇÃO DE IMAGENS DO ESTÁDIO DE SÃO JANUÁRIO E ACERVO PARTICULAR.
NÃO PERCA, TODA A SEMANA, NOVAS IMAGENS SOBRE COLEÇÕES, ANTIGUIDADES E CURIOSIDADES DO C. R. VASCO DA GAMA.
SEJA UM MEMBRO SEGUIDOR DO MAIOR ACERVO DE COLECIONISMO VASCAÍNO.
O QUE ERA BOM, FICOU AINDA MELHOR.
BEM VINDO, ENTRE... A CASA É SUA!

segunda-feira, 7 de maio de 2018

Histórias do Clube de São Januário - 5


ATLETISMO

No atletismo, também, o Vasco voltou aos bons tempos. Em 1963 reunia a melhor equipe do país e foi base da seleção brasileira, com nomes da evidência de Irenice Maria Rodrigues, Aida dos Santos, Barnabé de Souza. No ano seguinte, sob alegação de dificuldades financeiras, o presidente Manoel Joaquim Lopes acabou provocando até a desfiliação na Federação. Em 1967, então, João Silva reabriu a Divisão. De lá para cá, em trabalho sério e objetivo, o Vasco reassumiu a liderança do esporte-base. É bicampeão masculino e feminino na Guanabara.
- Tão fácil assim a ressurreição?
- Primeiro, uma equipe modesta dava apenas para competir. Depois, houve o garimpo nas portas dos colégios, nos quartéis, nas Academias Militares.
Um casal cheio de idealismo sacudiu o atletismo em São Januário. Êle - Fernando Almeida - atleta do Vasco e ela - Érica Lopes - procedente do Flamengo. Em 1967, as côres vascaínas chegavam próximo aos primeiros lugares, deixando antever que os frutos estavam amadurecendo. Com a reforma do sistema de disputa dos campeonatos da Federação de Atletismo do Rio de Janeiro, já em 1968, os títulos tomaram o caminho da Colina, assim como em 1969 e 1970.
Muito antes de 1938, quando participou da fundação da liga de atletismo no mês de junho, o Vasco marcava presença no esporte-base como filiado da Associação Metropolitana de Esportes Atléticos. Por mais de quarenta anos, São Januário serviu de berço à maioria dos grandes campeões brasileiros, bastando citar: José Bento de Assis e José Teles da Conceição. E a história das conquistas registra as figuras também inconfundíveis de João Corrêa da Costa, Geraldo de Oliveira, Mário Alvim, Geraldo Luz, Edgar Augusto dos Santos, Antônio Dâmaso, Wilson Gomes Carneiro, Ademar Ferreira da Silva, Ademar Souza Lima. Fundador do atletismo no então Distrito Federal, o Vasco em 1933 ganhou o campeonato infantil e repetiu o feito nos dois anos seguintes. No chamado campeonato da cidade, colecionou um punhado de cetros.

ADEMAR FERREIRA DA SILVA

Ademar Ferreira da Silva foi o maior atleta que o Vasco da Gama já teve em suas fileiras. O bicampeão olímpico do salto triplo encerrou sua carreira de um dos maiores atletas que o mundo já conheceu em São Januário, depois de brilhar em São Paulo. No clube da Cruz de Malta, Ademar teve também momentos de grande esplendor, contribuindo decisivamente para a conquista de vários títulos de campeão carioca. Na pessoa de Ademar Ferreira da Silva, figura número 1 do esporte-base brasileiro, duas vêzes campeão olímpico e recordista mundial durante muitos anos, saúda-se o Atleta vascaíno.

Extraído da revista VASCO Nº 1 / 1971 - GRANDES CLUBES BRASILEIROS - RGE.
Acervo Almanak do Vasco

Nenhum comentário:

Postar um comentário